Lipovetsky na 11ª Jornada
19/08/2005
Gilles Lipovetsky, o filósofo francês que levou a moda para o meio acadêmico, avisa que não sente nenhum prazer particular pelo luxo, a não ser o de pensá-lo. Reconhece que é preciso ter alma sombria para não gostar do belo. Lipovetski – que estará no Brasil esta semana para participar na quarta (24), do Palco de Debates da 11ª Jornada Nacional de Literatura, em Passo Fundo (RS) – condena tanto a apologia quanto a cruzada. "É preciso colher o trigo com o joio. Deus reconhecerá os seus." Palavras de sua mais recente obra, O Luxo Eterno (Companhia das Letras, 200 pp. R$ 35), publicada em 2003 na França pela Gallimard e lançada agora no Brasil pela Companhia das Letras. São dois ensaios, dele e de Elyette Roux - especialista em marketing da prestigiada escola francesa de negócios Essec. A obra traz dois enfoques diferentes e até saudáveis discordâncias. Em ambos, fica claro que o luxo não está mais envolvido na luta de classes. (Gazeta Mercantil)
Link: http://www.gazeta.com.br

Voltar | Versão em PDF | Indicar

 

Os dados pessoais fornecidos pelos usuários do site www.editorasulina.com.br são assegurados pela seguinte Política de Privacidade