Edgar Morin na UFRJ
03/07/2009
O sociólogo e filósofo francês Edgar Morin esteve na UFRJ na última quinta-feira, dia 2. Por cerca de uma hora, o público, que lotou o auditório do prédio anexo do Colégio Brasileiro de Altos Estudos da universidade, no Flamengo, assistiu à conferência “Para além do desenvolvimento: uma via possível?”.

Com uma visão transdisciplinar, Morin analisou o processo de globalização experimentado pelo mundo a partir dos anos 90. O sociólogo destacou que todos os aspectos globalizatórios estão interligados, mas que, por conta da visão fragmentada dos intelectuais, a mundialização não é compreendida em sua totalidade. “Estamos acostumados a lidar com conhecimentos separados. As categorias intelectuais não são capazes de fazer as conexões e de entender, a fundo, a realidade.”

Para o francês, a globalização encerra uma contradição dialética: possui processos que promovem, ao mesmo tempo, a união e a desagregação. Morin exemplifica apontando que, embora a sociedade ocidental experimente, cada vez mais, uma homogeneização cultural, existem movimentos, como os verificados em províncias da França, que optam por resgatar valores tradicionais como forma de resistir à massificação de gostos e costumes.

Link: http://www.ufrj.br/detalha_noticia.php?codnoticia=7899

Voltar | Versão em PDF | Indicar

 

Os dados pessoais fornecidos pelos usuários do site www.editorasulina.com.br são assegurados pela seguinte Política de Privacidade